UMA LEITURA DAS (IM)PERFEIÇÕES E DOS REGIMES DE INTERAÇÃO PRESENTES NO FILME “A GRANDE BELEZA”

Christiane Paula Godinho Santarelli

Resumo


O filme franco-italiano “A grande beleza” (2013), dirigido por Paolo Sorrentino, ao revelar o cotidiano incomum de seu protagonista oferece uma série de situações que constituem um terreno fértil para realizarmos algumas reflexões sobre a estética do sensível proposta por A. J. Greimas na obra “Da imperfeição” (2002) e também para apresentar e aplicar o sistema de regimes de interação criados por Eric Landowski em “Interações arriscadas” (2014).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.