A MÚSICA COMO MEMÓRIA AFETIVA E IDENTIDADE LATINOAMERICANA NO DOCUMENTÁRIO ORIGENS – UMA VIAGEM MUSICAL AO SOM DO TAMBOR

Caroline Govari Nunes

Resumo


Neste trabalho pretendemos analisar a música como objeto de memória afetiva e identidade latinoamericana no documentário Origens – uma viagem musical ao som do tambor, de Rene Goya Filho (2010). Através de análise fílmica e pesquisa bibliográfica apoiada em autores como Bill Nichols, Fernão Ramos, Pierre Nora, Jean-Claude Bernadet, entre outros, visamos compreender como Origens – uma viagem musical ao som do tambor se diferencia de outros documentários que têm a música como tema. Os procedimentos metodológicos são inspirados nos estudos de análise fílmica de Vanoye e Goliot-Lété (2002) e Manuela Penafria (2009). Origens – uma viagem musical ao som do tambor rompe com o formato tradicional de documentários musicais e apresenta uma clara diferença ao retratar o objeto documentado, seja fazendo uso de encenações e reforçando o caráter afetivo da música para a memória coletiva.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.