O MUSICAL ANTES DO MUSICAL -- LOS FILMES CANTANTES BRASILEIROS, 1908-1911

Arnaldo Di Pace

Resumo


Um dos dados mais aceitos sobre a evolução histórica do cinema é o começo da era do cinema sonoro em 6 de outubro de 1927, dia da estreia de The Jazz Singer, que ganhou assim o título de “primeiro filme sonoro”. Este fato parece estabelecer uma dobradiça, dividindo a história do cinema em um período "silencioso" e “primitivo” (embora nele tenham-se afirmadas regras de construção dos discursos audiovisuais que continuam em vigor até hoje); e um período de cinema "sonoro", em que a presença do som inscrito no filme é uma das marcas da modernidade audiovisual.

Com The Jazz Singer é bastante lógico que a fábrica hollywoodense reclame para si a gênese do gênero. Mas pré-existiram – cá e lá, em todo o mundo – múltiplos intentos de associar músicas e danças às imagens fílmicas. Nenhuma dessas tentativas teve as dimensões artísticas e as repercussões produtivas que atingiram os filmes cantantes feitos no Brasil, entre os anos 1908-1911, muito antes da aparição do cinema “sonoro”.

Embora não haja sobrevivências – mesmo de trechos desses filmes – quantidade de crônicas e documentos permite reconstruir aspectos do fenômeno, único em suas características.

Será então que teremos que considerar os filmes cantantes brasileiros como o musical antes do musical? Será que temos mais história de musicals cinematográficos do que acreditamos?


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.