O ESPECTADOR DOS FILMES FEITOS COM CELULAR

Claudia Maria Queiroz Lambach

Resumo


O estudo sobre cinema de bolso provém de um duplo movimento social e tecnológico e tem como característica um espectador diferenciado. Neste artigo dou seguimento as reflexões sobre cinema de bolso a partir desse espectador de acordo com os princípios do modelo semiopragmático de Roger Odin a fim de enfatizar o duplo movimento citado acima, problematizando: o cinema de bolso conta a sua história por meio de imagens, signos e tecnologia; o espectador é um correalizador de filmes de bolso.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.